Retornando ao lar e a querida cidade de Sinop!

Cheguei à minha querida cidade de Sinop, meu lugar, meu lar. Nos braços das pessoas que mais amo, que são minha base, minha razão de viver: minha família!

terço 2

Foram 22 dias de viagem, sozinha, entre Portugal e Itália. Com a permissão de Deus tudo foi perfeito, consegui cumprir todos os compromissos que tinha sobre o meu trabalho. Agora minhas orações são de agradecimento! Muitos agradecimentos a Deus por todas as bênçãos durante esta viagem, ao meu anjo ou anjos da guarda que me protegeram em todos os momentos, a Nossa Senhora por todas as intercessões que pedi e fui atendida! A minha família, meus agradecimentos por toda compreensão, todo apoio e amor que recebo mesmo quando preciso me ausentar por tanto tempo! Vocês são os maiores tesouros da minha vida! Aos meus amigos, a todos que acompanham o meu trabalho pelas redes sociais, obrigada pelo incentivo, pelas palavras de carinho que recebi na página e também em mensagens inbox. E a dezenas de pessoas anônimas que surgiram em vários momentos da viagem me ajudando com bagagem, com orientações, com dicas. Como anjos que de repente aparecem e ajudam, isso me emocionou em vários momentos da viagem. Obrigada também pelas orações que me fortaleceram, enfim a todos que acompanham o meu trabalho, sem vocês a arte não teria sentido.

Carrego comigo este terço e este crucifixo da foto. Ganhei de Dom Gentil Delazari, quando fez a missa de envio das minhas obras e disse que era uma cruz missionária, que a arte sacra era esta missão. Desde então sempre que trabalho ou viajo para a arte sacra uso esse cordão com esta cruz missionária. Dentro nos meus limites humanos e de todos os meus defeitos procuro fazer o melhor possível para retribuir a todas essas bênçãos.

Um (dos) testemunho: Eu estava na abertura da exposição em Milão, as 19 h, (a abertura tinha sido às 18 h) quando conversando com as pessoas que estavam visitando, disse que naquela noite ainda teria que viajar a Florença (1 hora e meia de viagem de trem), pois no outro dia tinha um compromisso na cidade. Uma das pessoas me disse que o último trem para Florença não era muito tarde, e eu estava tranquila achando que pegaria um trem perto das 22 h como já tinha feito para outras cidades. Então pesquisei na internet e vi que realmente o ultimo trem era as 20 h. Saí correndo, peguei o metro até o apartamento onde eu estava para pegar minha bagagem, chamei um táxi e fui para a estação central de Milão. Quando cheguei à estação olhei no celular a hora: 19:45 h! Fui direto aos caixas de autoatendimento, tentei comprar e apareceu “chiuso”, fechado. Corri então para os guichês, entrei na fila, seis pessoas na minha frente e apenas dois caixas atendendo. Neste momento, parei e fiz uma oração que carrego comigo (alias a minha já estava desmanchando e ganhei uma plastificada da minha querida tia Diane, e está na minha carteira): “Maria, passa na frente”. Pedi a interseção de Nossa Senhora, e me coloquei em Suas mãos, pois seria complicado perder esse trem, hotel em Milão nessa época com a Expo Milano, sem reservar com semanas de antecedência, impossível. E ficar na estação esperando o primeiro trem da manhã, muito perigoso. Quando chegou minha vez, pedi ao atendente a passagem e ele balançou a cabeça negativamente, insisti, pedi que olhasse novamente, e ele me disse, “sim, consigo uma”. Corri para o trem. Quem conhece a estação central de Milão sabe a imensidão que é. Corri escadaria acima e em voz alta dizia: Obrigada Maria! Obrigada Maria! Cheguei a tempo e peguei o trem. Não olhei no relógio, não sei quanto tempo durou esses “15 minutos”. Apenas agradeci muito a intercessão de Maria e por ter me atendido.  Uma benção!

Obrigada a todos de coração! Obrigada por estarem juntos comigo nesta viagem pela arte! Que Deus os abençoe sempre!! Um grande abraço!

Página 2 de 1212345...10...Última »