Brasileira apresenta arte da Amazônia na Bienal de Londres

fotoEm janeiro a artista plástica Mari Bueno encara o principal desafio da carreira. Vai expor uma tela na Bienal de Londres (Inglaterra), que será realizada de 23 a 26 com a participação de 140 artistas de 40 nacionalidades.
“As bienais são eventos mais importantes do movimento artístico, além de terem requisitos maiores para participação. Já expus em Londres, mas nunca estive lá numa Bienal. Estou muito satisfeita e realizada com a conquista. Além disso, sou a única brasileira representando a região amazônica, o que é um orgulho maior ainda, já que a nossa região chama muita atenção na Europa”, comemora.

Mari explica que entrou na Bienal por convite dos organizadores, que conheceram os trabalhos da mato-grossense no ano passado durante exposição que fez no Museu de Chianciano, na Itália.

Obra

Para a Bienal Mari Bueno fugiu um pouco da característica figurativa e apostou no abstrato, sem abandonar a temática amazônica.

O quadro com o nome “Pedaços de Luz” foi pintado usando técnica mista com aplicações de folha de ouro e prata. A artista puxou para os tons terrosos, característicos dos seus trabalhos, e aplicou traços que evidenciam o movimento.

“Fugi um pouco das minhas características figurativas, mas a temática amazônica ainda está presente. Cores quentes com muita luz representando a vida, a energia e a intensidade da Amazônia”, define.

Bienal

Londres é a capital da arte mundial e a Bienal da capital inglesa é uma das mais prestigiadas do mundo. Serão apresentadas telas, esculturas e desenhos de 140 artistas renomados e emergentes de 40 países.

A apresentação dos trabalhos será no museu Chelsea Old Town Hall, que por si só é uma atração. Projetado por John Brydon em 1885, o museu tem ambiente vitoriano com teto abobadado e ornamentado, os lustres são de bronze e as paredes têm painéis de mogno que ostentam obras de Augustus John e Alma Tadema.

Os organizadores definem o lugar como sendo o “cenário ideal para a celebração da arte contemporânea que é a Bienal de Arte de Londres”

Mari Bueno

Mato-grossense de coração, vive em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá) há 33 anos. Pinta telas com temáticas amazônicas e sacras.Ganhou o mundo com 18 premiações em exposições no Egito, Estados Unidos, Alemanha, Suíça, Itália, Inglaterra e até no Museu do Louvre, na França, onde realizou duas exposições, em outubro de 2010 ganhou menção honrosa com o trio de telas Elementos da Amazônia e em 2011 com a tela São Francisco. Em 2012 ganhou Menção Especial da Academia Anglo-italiana de Arte durante o Prêmio Internacional de Arte Chianciano 2012, realizado do Museu de Chianciano, em Siena, na Itália.

Serviço

As obras da artista são expostas, de forma permanente, na Galeria de Artes Mari Bueno, que fica na rua das Pitangueiras, 1258, no Centro de Sinop. A visitação é aberta e gratuita a todo público de segunda a sexta-feira em horário comercial.

Parte do acervo está disponível no site www.maribueno.com.br. Outras informações: http://www.facebook.com/galeriamaribueno

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *