Entrevista para o Vatican News

Pós-graduados viram multiplicadores do exemplo de Maria

A primeira turma do curso de pós-graduação em Mariologia – inédito no Brasil e reconhecido pelo MEC – se formou em julho deste ano com uma maioria de leigos e mulheres. As aulas sempre acontecem em Aparecida/SP

Andressa Collet – Vaticano

“ Maria é o maior exemplo de Igreja, porque Maria é essa Igreja que acolhe, recebe e conduz para o Pai. É aquela Igreja-mãe que abraça. ”

Desde criança, a devoção mariana acompanha a vida pessoal de Mari Bueno, mas também a profissional, ao trabalhar com arte sacra. A artista plástica mora em Sinop, interior do Mato Grosso, mas vai além das divisas do seu estado para se aperfeiçoar. O desafio mais recente foi participar da primeira turma do Curso de Pós-graduação de Mariologia, uma área da Teologia Sistemática, promovido pela Faculdade Dehoniana, de Taubaté, e Academia Marial de Aparecida. Mari Bueno participou da turma formada por 51 alunos, sendo 30 leigos e, na sua maioria, mulheres.

Ouça a reportagem

“ É um despertar muito grande. Agora nós percebemos o quanto ainda devemos buscar e estudar através do exemplo de Maria no contexto bíblico, histórico, litúrgico e pastoral. ”

O curso, inédito no Brasil, já está na segunda turma. Para ingressar, é preciso ser graduado em algum curso superior com conteúdo correlato ao tema. O projeto pedagógico é desenvolvido em quatro módulos e é reconhecido pelo MEC. Os estudos mariológicos acontecem no Santuário Nacional de Aparecida e as turmas agregam representantes de várias partes do Brasil e das mais diferentes áreas de atuação dentro da Igreja. Assim, cada volta para a sua comunidade como multiplicador do exemplo de Maria.

“Nós vamos, cada um, tentar fazer o seu papel. Entre o nosso grupo, que continuamos conversando, nós temos essa ‘cobrança’ um do outro: o que podemos fazer agora? Olha a nossa responsabilidade de sermos os primeiros formados em Mariologia no Brasil, no primeiro curso de pós-graduação! Agora, então, cada um voltando para sua região e para sua paróquia, o que nós podemos fazer para levar e repassar esse conhecimento, além de estimular as pessoas? Foram sementes espalhadas e vamos tentar, da melhor forma possível, levar esse conhecimento, cada um para a sua região, mas também motivar o amor por Maria e por essa simplicidade de Maria que leva à uma catequese. A gente se deixa conduzir pelas mãos de Maria para chegar ao Pai”, finalizou Mari Bueno.

https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2018-09/mariologia-curso-brasil-maria-aparecida.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *